Seja bem-vindo.

Aos poucos deixarei aqui algumas impressões. Talvez o meu mundo seja parecido com o seu. Nele, uma grande luz brilha, cada dia mais intensa. O "Sol da Justiça", tão fácil de explicar, tão difícil de entender. Não sejam as minhas palavras, mas uma brisa que alivie o estado ruim de nossas almas.


domingo, 28 de agosto de 2016

é crucial que entendas,
tu não és outro.
és tudo o que pode existir,
o único administrador.
por isso te pesa tanto
ser responsável.

tuas decisões são quase nada

e são tudo o que tens;
o que decidires pouco importa,
mas disso depende o futuro.
és vazio e assim, só existe o vazio.

o pouco que pensas saber

guarda como relíquia.
somente a tua memória
descerá à cova; o que és,
não podes deixar de sê-lo.

segue em paz desta forma.

não há garantias, só limites.
saboreie o caminho...
o mal que te alcançar é teu;
faz com ele o teu melhor
para que não te consuma, e te reste alguma lucidez.

de quando percebi que eu estava aqui,

ainda muito tempo se passou para perceber também
que eu não estava só.
um incômodo crescia,
um olhar que se fazia perceber
às vezes - como de um animal na espreita.
um apêndice que não cabia mais,
a me expulsar impassivo.
um dedo sobrando no sapato,
um segundo par de bolas,
um outro eu - indesejado.
fatídico dia em que
assimétricas ao espelho
dialogam insinuações avessas
um enamoramento insuportável.
peguei-me pelas orelhas e gritei até a asfixia.
reconhecer o fracasso é reconhecer a humanidade.

de lá pra cá tudo resolvido, embora tenha dúvidas

sobre QUEM afinal, manda nessa casa?

Nenhum comentário:

Postar um comentário