Seja bem-vindo.

Aos poucos deixarei aqui algumas impressões. Talvez o meu mundo seja parecido com o seu. Nele, uma grande luz brilha, cada dia mais intensa. O "Sol da Justiça", tão fácil de explicar, tão difícil de entender. Não sejam as minhas palavras, mas uma brisa que alivie o estado ruim de nossas almas.


quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Resumão (não cai no ENEM)

Depois de tantos fracassos reconhecemos que precisamos de um Rei irrepreensível, com autoridade inquestionável, ou não? Todo poder pertence ao Criador, o qual sustenta todas as coisas. Nos formou sabendo que cometeríamos muitos erros. Há um sublime propósito. Parir filhos, não simplesmente criaturas regradas pelo instinto.
Não duvido do amor de Deus pois antes de tudo escolheu sentir a nossa dor; parte de um atributo que lhe é exclusivo precisou separar-se Dele: o livre arbítrio e a capacidade de criar realidades infinitas. Isso ocorre dentro do cérebro humano. Deus assumiu a responsabilidade de, em uma dimensão sob o seu controle, produzir o que hoje são 7 bilhões de deuses, responsáveis por cuidar de incontáveis seres vivos. É claro que o resultado seria caótico. Ah, mas se... Não queridos, não tinha como dar certo, não era, sob a nossa ótica, para dar certo. Mas em qualquer processo de criação a escória (já ouviu falar de alguém que merece este título?) é tão importante quanto o produto final. Sem as trevas não discerniríamos a luz. 
Assim, tudo está em seu perfeito lugar, transitório e inexorável.Não duvido da Suprema perfeição pois caso contrário, em algum momento o universo se desfaria; coisa que nunca aconteceu nem acontecerá, isto é certo. No tempo infinito, tenderíamos a um resultado nulo (lógica matemática). Em particular porque a perfeição é um desejo ardente, universal e portanto real. A natureza e também nós, somos testemunhas do eficaz socorro desta invisível dimensão em todo o tempo.
Agora que fiz a devida exaltação do Único que é digno de adoração (seria tolice opor-se ao inexplicável poder que nos faz respirar), vamos raciocinar evitando o sentimentalismo. Se acalme.
O princípio da sabedoria foi revelado: "não terás outros deuses perante mim / Somente ao Único Supremo temerás / Temei somente aquele que tem o poder de matar o corpo e destinar nossa história ao esquecimento eterno" (estou tentando passar o sentido profundo, sem me prender ao glossário padrão). Nada jamais poderia sair do controle do Eterno, pai do primogênito que virá para reinar sobre a humanidade (Conhecido por Jesus, mas claro que este termo é apenas um significante: https://youtu.be/Jo8C917VJV0 ).
Assim, os anjos (mensageiros) que matam e destroem são muito úteis para o Criador. Em resumo, a Suprema Sabedoria sempre esteve disponível para quem a desejar de todo coração. Por outro lado, aos que insistem em ser refratários foi dada uma equipe de suporte bastante competente, cujo líder é o mais terrível estrategista que há.
Pergunta: Porque as pessoas insistem em acreditar em quem ascende ao poder? A vitória do mal é o fim da história, para os maus.

domingo, 27 de janeiro de 2019

Alvo

Se oscilo à esquerda e à direita do alvo, aborreço a todos e também a mim. Mas estou seguro de que um dia deixaremos de oscilar. Tudo se altera, exceto o alvo.

sábado, 26 de janeiro de 2019

A Lei assassina (!?)

"Jesus" (Yausha) ensinou a ler Moisés. As leis de expiação devem ser entendidas como atos de arrependimento. Deus proveu a destruição do templo para que acabassem os sacrifícios. As ofertas devem ser aos pequeninos. O jejum, um ato de misericórdia (Is.58). Está tudo lá, a forma de agradar a Deus, em espírito e em verdade. Cada um dos conselhos são para o nosso bem. Homem não se vestir de mulher. Não casar com primos. Haver guarda-corpo nos prédios, não comer sangue, não fazer sexo na menstruação, tomar banho depois de tocar algo morto, etc. Não vale mais? A moral celestial mudou?
Ninguém está nos obrigando. É para o nosso próprio bem. Todos os apóstolos pregaram a lei, exceto os sacrifícios e a circuncisão que terminaram em Cristo. Roma mudou a lei para agradar os pagãos e as igrejas protestantes foram fundadas por padres que fizeram uma reforma. Reforma incompleta pois ali também opera o espírito do anti-Cristo sobre o qual fomos advertidos. Yausha mostrou a função do sábado. Que somente um santo teria direito de atirar uma pedra. Yausha é a própria sabedoria de Deus, que vale mais que o ouro (Provérbios 3). Esse é o Reino dos Céus. O Criador nos redime pelo sangue do Cordeiro Santo e nos santifica através da lei.
Os religiosos daquela época não entenderam e os de hoje continuam igual. - Almeida Corrigida e Fiel: "Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas" Ap22:14; compare com as outras que negam a Lei. Estará descrito - acréscimo posterior. O diabo sabe que sem obediência ficamos fracos. O povo ora, ora, jejua, dá o dízimo mas não consegue se libertar do pecado. Não é estranho? Salmo 119 para desenferrujar a espada e vamos a luta!                     Irmãos amados, fiquem na Paz.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

O incrível mundo de Marketos

Marcos Pontes em entrevista à Folha diz que precisa haver retorno comercial na produção de ciência e tecnologia. De fato, este é um ponto importante de incentivo à investimentos privados. A parte subliminar esta aqui: "Tem três coisas que crianças e adolescentes adoram: espaço, robôs e dinossauros. (Risos). Eu não sei por que, mas são essas três coisas." - Ele sabe sim. Fomos bombardeados com propaganda que faz referência aos E.T. (as novas divindades), robôs (quarta Revolução Industrial) e Dinossauros (chamariz das teorias Darwinistas). Sugestão ao Ministro. Fazer DINHEIRO produzindo chaveirinhos: Um astronauta montado em um Dino-ciborgue pisoteando favelas.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

that is the question

No vórtex do ego, utopias, emoções e velhas estórias se entrelaçam e esvaem. Cabe ao piloto desta nau apontar da proa. Para uma ilha deserta. Para seu grande amor. Para uma figura de revista, para o centro da terra, para os céus. Vasto mundo. Poucas opções. Antigas, sempre duas, vastas, opções.